Dez mil outras pessoas…

“- O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz a gente se sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.
 – Tudo bem, então devemos fazer o melhor possível.”

(do conto “Braçadas para o meio do nada”, no livro “Numa fria“, de Charles Bukowski)

This entry was posted in Citações. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

One Comment

  1. Cássia
    Posted February 6, 2007 at 12:33 | Permalink

    Seria egoísmo dizer que, ainda bem que não conhecemos essas 10 mil outras pessoas? Ainda bem que te achei nesse meio.;). Bjoss

Post a Reply to Cássia Cancel reply

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*