Da arrumação dos livros

Finalmente colocamos (e quando digo colocamos é porque fomos nós mesmos que pusemos a mão na massa e fizemos o serviço) aqui umas prateleiras para meus amados livrinhos.

Digo, para alguns deles. Porque a primeira constatação que fizemos foi a de que não adiantaria muita coisa, são livros demais. A segunda constatação é minha só, e diz respeito aos autores que mais estão presentes em minha biblioteca.

Eu pensava que Fernando Sabino e Carlos Heitor Cony não tivessem páreo. Na verdade, Sabino não tem, porque dele tenho a obra completa + extras, digamos assim, mas pensava que Cony não teria adversários fortes. Achei que J.M. Coetzee e Charles Bukowski eram os que mais se aproximavam dele. Sabia que tinha uma porção de livros de Nelson Rodrigues, mas como eles estavam espalhados, “esqueci” deles. O mesmo aconteceu com os livros de Paul Auster e George Orwell.

Então, às contas. Do velho safado (apelido do Bukowski para os mais íntimos) tenho oito (sendo que um, vejam só, lembrei agora e não sei onde está; opa, achei); do Nelson, tenho sete, o que o mantém ali no topo. O Coetzee, que pensei estar bem à frente de uma porção de outros, perde para Paul Auster (tenho seis livros dele, fiquei bege!) e empata com Orwell. Vale mencionar John Fante e Flávio Moreira da Costa, também com cinco títulos aqui (se contar as antologias organizadas pelo Flávio, esse número sobe pra oito).

Nessa arrumação aproveitei também para separar os livros que Cássia meu deu de presente. A conta começou com sete, mas estranhamos o número. Procurando um pouco mais, subiu para oito. Depois nove, dez, onze… Parou em doze, correndo o risco de ser mais e tanto eu quanto ela não estarmos lembrando.

Sobre critérios de arrumação: tentei separar alguns autores, algumas coleções/editoras (Alfaguara e Cosac Naify, por exemplo), seções (jornalismo de guerra, jornalismo literário), mas não fiquei de todo contente. Acho que de propósito: é muito gostoso arrumar livros. Cansativo, com certeza. Mas é uma beleza.

This entry was posted in Livros. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

2 Comments

  1. Cassia
    Posted November 28, 2008 at 19:34 | Permalink

    Eu queria tanto participar dessa arrumação… A loucura do dia-a-dia nos atrapalha de aproveitar momentos assim, simples mas cheio de significado. Fica para próxima. Vamo combinar que a biblioteca da nossa casa eu arrumo, com sua ajuda, claro. Beijoss

  2. Rafael Rodrigues
    Posted November 29, 2008 at 00:21 | Permalink

    Pois, deixei duas prateleiras pra você, meu amor 😉 hehehe

One Trackback

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*