Concreto armado: eu te amo

O título deste post é o título de um livro da área de engenharia civil. Confesso que, quando o vi lá na livraria, achei um pouco apelativo. Mas depois, pensando melhor, quem o escreveu deve ser um apaixonado pela sua área de atuação. E por ser uma área de exatas, uma área na qual predomina a razão, um livro com esse título dá um pouco de romantismo à engenharia civil. O mundo precisa de mais romantismo, de mais românticos.

***

Comprei “Kafka à beira-mar“. Ele já estava me incomodando. Hoje fui dar um jeito na vitrine e precisei tirá-lo de exposição. Teria que conseguir um lugar para colocá-lo, coisa difícil de encontrar por esses dias, tamanha a quantidade de livros que está chegando. Comprei-o-o, e só compro alguma coisa coisa em junho, se Deus quiser e eu me segurar.

This entry was posted in Histórias de livraria, Livros. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

2 Comments

  1. Posted May 18, 2008 at 13:07 | Permalink

    Cheguei ao teu blog pelo de uma amiga, que reproduziu aquele ‘questionário’ do Zero Hora. Seu “Entretantos” é bacana, velho. A propósito, me impressiona muito a rede de contatos e de leitura que se estabelece pela blogosfera, sobretudo com relação aos temas menos populares. Isso ainda vai render algo bem maior. Abç!

  2. Posted September 24, 2009 at 20:53 | Permalink

    Exelente blog este vou voltar obrigado e continua com o bom trabalho

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*