PPT 2010: façam suas apostas

Saiu hoje a lista com os 54 livros finalistas do Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa.

Como participante do Júri Inicial do Prêmio, tive que votar em 5 dos mais de 400 livros inscritos. Confesso que fiquei com uma pontinha de orgulho ao ver que todos os meus escolhidos passaram para a segunda fase da votação. Além deles, alguns dos que fiquei em dúvida entre votar ou não também passaram (ainda bem!).

Fiquei sabendo que havia saído o resultado pelo Twitter, via Juliana Gomes, que por sua vez ficou sabendo através da portuguesa Isabel Coutinho. Retuitei o RT da Juliana e comentei sobre o PPT no meu perfil. Depois disso, se iniciou uma discussão bem animada sobre quem deve levar o Prêmio deste ano, com a participação da Myriam Kazue.

A conversa foi tão divertida que pensei em fazer este post e convidar a todos aqueles que queiram dar um pitaco para utilizar a caixa de comentários abaixo e fazer suas apostas.

Acredito que este ano “Leite derramado”, de Chico Buarque, leve o primeiro lugar. Não é o livro publicado em 2009 que eu mais gostei de ler nem o que eu gostaria mesmo que ganhasse, mas é uma obra de qualidade e relevância incontestáveis. Se “Leite derramado” levar o PPT, não será nenhuma injustiça.

Mas a disputa está bem equilibrada este ano, até porque em 2009 os autores brasileiros capricharam na produção literária. Menalton Braff, Antonio Carlos Viana, Edney Silvestre, Bernardo Carvalho, Mario Sabino e Ruy Espinheira Filho, além dos portugueses Antonio Lobo Antunes e José Saramago, são alguns dos nomes mais cotados (na minha opinião) para figurar entre os três vencedores.

Agora é esperar pra ver quais dessas 54 obras passarão para a fase final do Prêmio Portugal Telecom, que contará com os 10 livros mais votados pelo  Júri Intermediário. Depois disso saberemos quem são os três ganhadores. Aguardem!

This entry was posted in Literatura. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

2 Comments

  1. Posted May 15, 2010 at 20:49 | Permalink

    Lembro que quando Gonçalo Tavares ganhou o Portugal Telecom de 2007, foi perguntado sobre o que iria fazer com o dinheiro. “Tenho três filhos. Isso em iogurte e leite se vai. O principal que eu quero é comprar tempo. Não quero Mercedes, não quero ser rico. Quero ter tempo. ”

    Lobo Antunes, em recente encontro com Gonçalo Tavares, ao saber disso, declarou, com sua habitual irreverência: “Ninguém pergunta a um banqueiro o que é que ele faz ao dinheiro, mas perguntam-no a um escritor como se nós fôssemos mendigos. Parece uma tia minha que, quando dava uma esmola, dizia: — Agora não gaste tudo em vinho.”

    É verdade. As palavras não são valorizadas. Mesmo com prêmios de 100 mil reais.

    Torço muito pelos brasileiros Carlito Azevedo, Mutarelli, Rodrigo Lacerda. Agora, se fosse mesmo apostar uns tostões, meu palpite seria num português: Lobo Antunes, quem sabe. Ou no angolano Agualusa.

  2. Rafael Rodrigues
    Posted May 15, 2010 at 21:18 | Permalink

    Eis o que eu também compraria, se vendessem: tempo.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*