Coitado do assessor

Volta e meia tenho contato com assessores de imprensa de editoras. E, com alguma frequência, recebo releases de lançamentos de livros de todos os tipos.

Fiquei pensando aqui em como deve ser chato para eles, os assessores, divulgar certos livros. Toda editora tem alguns títulos que não fazem jus ao seu catálogo. E é certo que alguns desses malfadados (ou mal-lançados) livros é que sustentam os cofres da editora e fazem possível elas editarem livros de qualidade que não serão muito vendidos. Mas é uma pena isso acontecer.

Muitas vezes um bom lançamento fica em segundo plano, ofuscado por livros menores, sem muita relevância. Livros descartáveis, eu diria. E eu sei que vocês vão dizer justamente o que eu disse no parágrafo anterior. Que são esses livros mais de “mercado” que sustentam os livros mais artísticos. Eu só queria mesmo era deixar esse meu sentimento (que sentimento mesmo, afinal? solidariedade? piegas demais, mas talvez seja) registrado.

This entry was posted in A vida como ela é. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

One Comment

  1. Posted August 23, 2007 at 20:40 | Permalink

    Felizmente é assim, não? Pior se só existissem os best sellers! Aí sim seria uma chatice.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*